sábado, 30 de junho de 2012

Ensino regilioso confessional na Cidade do Rio - um equívoco da Prefeitura.

Espíritas não terão aula de ensino religioso.

Os estudantes espíritas das 80 escolas municipais que começarão a ter aulas de ensino religioso a partir do segundo semestre não terão a disciplina do seu credo. O Conselho Espírita do Estado do Rio de Janeiro deliberou por não aderir ao projeto da prefeitura de implementação da modalidade confessional nas salas de aula.

O Conselho Espírita argumenta que essa atividade deve ser gratuita , não cabendo pagar a professores para o ensino religioso em escolas municipais. Alega , ainda , que há , no Rio , mais de 700 casas espíritas e que qualquer pessoa que se interessar pode visitar uma delas e aprender os conhecimentos gratuitamente. Reforça sua decisão defendendo a tese de que a cabe à FAMÍLIA a formação religiosa dos filhos , não sendo função da ESCOLA.

Outro argumento é que o " confessionalismo religioso " nas escolas não é recomendável , pois, embora seja tal ensino facultativo ao aluno , sua inclusão legal em carga horária curricular poderá acender atavismos segregadores do ódio entre religiões que tanto já fizeram sofrer a humanidade.

Candidatura do Rio a Patrimônio da Humanidade é derrotada.

A candidatura da cidade do Rio de Janeiro a Patrimônio Mundial da Humanidade, na categoria paisagem cultural, foi derrotada na 3ª Reunião do Comitê do Patrimônio Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), que acontece em São Petersburgo, na Rússia.

Xanadu, na China; Bassari, no Senegal; e a cidade histórica de Grand-Bassan, na Costa do Marfim, desbancaram o Rio de Janeiro e outras 24 cidades, e ficaram com o título.

Pela primeira vez em 40 anos de história, o público e a mídia puderam assistir aos debates do Comitê por meio de transmissão ao vivo na internet.

A Lista do Patrimônio Mundial, criada sob os termos da Convenção Concernente à Proteção do Patrimônio Cultural e Natural de 1972, inclui 936 propriedades que fazem parte do patrimônio cultural e natural, que o Comitê do Patrimônio Mundial considera de valor universal inestimável. Os sítios inscritos incluem 725 culturais, 183 naturais e 28 propriedades mistas em 153 Estados- partes.



quinta-feira, 28 de junho de 2012

Educadores em greve fazem protesto no Centro do Rio.

Professores, estudantes e técnicos da rede federal de ensino fazem uma manifestação no Centro do Rio de Janeiro, na tarde desta quinta-feira (28). De acordo com a Associação Docente da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Adufrj), as principais reivindicações são por melhores condições de trabalho, plano de carreira e aumento salarial. A categoria cobra que pelo menos 10% do PIB seja destinado à educação pública.

Os manifestantes querem também mostrar à sociedade que o governo destina apenas 3,1% para um setor fundamental para o desenvolvimento nacional, enquanto aporta 47,9% de verbas para o pagamento de juros e dívidas aos bancos. O protesto aponta ainda que, segundo o Relatório de Gestão Fiscal do Poder de 2011, o governo dispunha de R$ 464.278 bilhões em caixa, verbas livres de qualquer empenho.


                         Educadores fazem protesto no Centro do Rio cobrando melhores salários .

Caso os docentes do nível superior, ativos e inativos, fossem atendidos em suas reivindicações, segundo a categoria o impacto seria de aproximadamente R$ 7 bilhões, o que equivale a 1,5% da disponibilidade de caixa anual do Tesouro Nacional.

No Rio de Janeiro, o protesto teve início às 14 horas. A concentração acontece na Candelária e parte rumo ao Banco Central, situado na Avenida Presidente Vargas.

Participam do protesto professores e alunos das universidades federais do Rio e também do colégio Pedro II. Os professores da instituições federais estão em greve há mais de um mês.


Celio , bom dia . Este Condomínio é localizado na Rua Bergamo, Triagem, em antigo terreno da LIght . A previsão é que atenderá a 2 mil famílias. A data marcada para inauguração é  sábado(30/06) , com a presença inclusive da Dilma.


Apenas 30% da obra esta concluída . A maior parte não está pronta e existe até uma quantidade sem nenhuma edificação. Somente a parte da frente está acabada , para enganar as pessoas.

Irão inaugurar e demorará bastante tempo para que todos os moradores possam morar. Será uma "inauguração" eleitoreira , apenas para atender o período eleitoral.

Estou enviando em anexo algumas fotos .

Acredito que seja importante a divulgação o mais rápido possível , antes da inauguração, pois eles estão colocando esta obra, como uma das mais marcantes.

Um abraço,

Nosso Blog é de UTILIDADE PÚBLICA !

Caminhões bagunçam o trânsito no Rio.


"Caminhões bagunçam o trânsito".


Manobras de caminhões retêm o fluxo do trânsito na Rua David Carneiro, entre as Ruas Adolfo Bergamini e Monsenhor Jerônimo, no bairro do Engenho de Dentro, transformando este trecho da rua num grande engarrafamento.





Por que a CET-RIO não evita isso ? Esse problema , no Engenho de Dentro , é constante. Todo mundo sabe. Falta , portanto , vontade política da Prefeitura do Rio para melhorar o trânsito . Somente algumas áreas privilegiadas da Cidade têm a atenção. A grande maioria sofre com os engarrafamentoas por falta de fiscalização.

Prefeito vai derrubar autódromo de Jacarepaguá e promover desmatamento em área de Mata Atlântica. E a Rio + 20 ?


                     Fim do Autódromo do Rio de Janeiro está mais próximo .


O prefeito do Rio, Eduardo Paes, eliminou o último entrave jurídico para o fechamento e derrubada do Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Jacarepaguá, ao assinar um decreto que permite o uso da área para fins comerciais. Antes dessa medida , o terreno de um milhão e duzentos mil metros quadrados só poderia ser utilizado para abrigar um circuito.  No decreto n 35.551, publicado na última sexta-feira no Diário Oficial, a prefeitura do Rio promove, juridicamente, a desafetação do autódromo. Isso significa que, a partir desse momento, o terreno do Nelson Piquet pode ser usado para , por exemplo , empreendimentos imobiliários. Isso pode ser feito por Decreto ou deveria ser por meio de LEI ?

Virou moda no Rio de Janeiro : derruba-se o antigo e os megaempresários da construção ganham muito construindo ou reconstruindo equipamentos públicos . Assim foi com o Maracanã , ou seja , acabaram com o estádio popular e estão gastando mais de um bilhão de reais para reduzir a sua capacidade de torcedores e elitizá-lo. Os torcedores das classes menos favorecidas não poderão frequentá-lo.

Agora , repetem a tática de favorecimento das deltas da vida , querendo derrubar o autódromo de Jacarepaguá e a Perimetral . A estratégia sempre beneficia os "cavendishes " , os " eikes" e gente do tipo. É a "era neoademarista do rouba , mas faz" em vigor. E o estranho é que nenhum vereador se posiciona contrariamente a essas malandragens do prefeito e do governador do Rio. Estariam cooptados ? E as lideranças de Jacarepaguá e Barra? Estão também  de rabo preso e não podem se manifestar contra isso?

Ninguém é contra um equipamento em Deodoro , mas derrubar o que já existe para favorecer aos amiguinhos do poder , em prejuízo dos bairros citados é uma leviandade a ser questionada. AO DERRUBAR O AUTÓDROMO NELSON PIQUET , O PREFEITO DO RIO PREJUDICA JACAREPAGUÁ E BARRA , FAVORECE OS SEUS AMIGOS DA ESPECULAÇÃO IMOBILIÁRIA E ESTIMULA O DESMATAMENTO DE ÁREA DE MATA ATLÂNTICA.


O Ministério Público estadual encaminhou uma recomendação ao Instituto Estadual do Ambiente ( Inea ) , pedindo a anulação da licença prévia que o órgão concedeu para o projeto do novo autódromo , em Deodoro. O MP afirma que as obras representam riscos à área de Mata Atlântica do Morro do Camboatá em estágio de regeneração , onde o empreendimento seria constrído.

VEJAM A CONTRADIÇÃO : A prefeitura , durante a RIO + 20 , disse que está em acordo com as metas de sustentabilidade. O prefeito fez farra com o evento ; apareceu e até posou de ambientalista. Ao mesmo tempo , quer derrubar o autódromo já existente em Jacarepaguá-Barra , para beneficiar a especulação imobiliária e derrubar parte da Mata Atlântica. Como entender essa atitude ambigua do prefeito ? A população deve reagir. Se já existe um autódromo , não seria mais lícito adaptá-lo , em lugar de derrubá-lo e promover desmatamento em outra área da cidade ?  ACORDA JACAREPAGUÁ !  

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Cabral , Paes e a rota do dinheiro até chegar ao " laranjal " da Delta.


                                              Reprodução da Folha de S. Paulo


A imprensa não deu destaque a essa notícia que está apenas na coluna Painel, da Folha de S. Paulo. Está comprovado portanto que dezenas de milhões de reais foram pagos por Cabral e por Eduardo Paes à Delta que por sua vez o repassou a empresas laranjas. Agora falta saber a etapa seguinte: para quem os "laranjas" passaram esses milhões. Esse é um dos motivos de desespero de Cabral em relação à CPI. ( Blog do Garotinho )

Doze policiais da UPP Mangueira foram presos por extorsão.


                          

Doze policiais da UPP Mangueira foram presos na noite desta terça-feira por extorsão contra um traficante. Os policiais fizeram uma operação na casa de um bandido, onde apreenderam drogas e dois celulares. No fim, exigiram R$ 3,5 mil para que o homem, que não foi identificado, não fosse preso e levado para a delegacia. O traficante pagou o montante e o dinheiro não foi localizado.

A denúncia chegou ao comandante da UPP Mangueira, capitão Leonardo Nogueira, através dos familiares do bandido, que presenciaram a cena. O comandante encaminhou, então, a denúncia à 1ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM), onde foi feito o registro e determinada a prisão administrativa dos policias por 72 horas.

Os homens estão presos no 4º BPM (São Cristóvão) e foram retirados do efetivo da UPP para a Diretoria Geral de Pessoal (DGP). O comandante da UPP não se pronunciou sobre o caso, que foi relatado por meio de nota enviada pela assessoria da Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP).

Cinco dos policias foram reconhecidos pelos familiares dos traficantes. Os outros sete foram presos porque faziam parte da mesma equipe.




 

Longe das câmeras , os problemas se acumulam na região das novas UPPs.

Governador Cabral discursava a poucos metros do esgoto a céu aberto

Longe das câmeras que cobriam a inauguração das primeiras UPPs (Unidade de Polícia Pacificadora), no Complexo da Penha, Zona Norte da cidade, os sinais da ausência de serviços essenciais que o estado deve fornecer são aparentes: a 300 metros do local onde o governador Sérgio Cabral discursava, na manhã desta quarta-feira(26), esgoto corria a céu aberto.

As novas UPPs fazem parte do plano do governo de até o final de julho inaugurar quatro destas unidades no complexo de favelas da Penha. Nesta quarta, a secretaria de Segurança Pública instalou uma na Chatuba e a segunda na Fé/Sereno. Cerca de 400 policiais militares substituirão as tropas do Exército que ocupam aquela região desde o fim de 2010.
Apesar da ocupação pelas Forças de Pacificação trazer a presença policial para áreas antes renegadas pelo Estado, muitos moradores não se mostravam muito entusiasmados com a nova experiência.

"Não adianta só trazer polícia, tem que colocar escolas, melhorar os serviços", diz RelmaO professor de artes marciais, Robson Relma, 37 anos, ensina MMA para 150 crianças na favela da Chatuba. Relma, que deu aulas para André Chatuba, campeão de diversos torneios de MMA, se mostra confiante com o projeto de pacificação. Ele, no entanto, crítica a falta de ações sociais na comunidade.


“A favela está mais tranquila para as crianças, sem aquela influência pesada nas ruas. Mas não adianta só trazer polícia, tem que colocar escolas, melhorar os serviços em geral”, sugere o lutador.

Uma das mais antigas moradoras do Morro da Fé, dona Balbina, de 78 anos reclama que nem serviços básicos como água, luz e coleta de lixo chegam à todos.


Uma bomba leva a água da parte plana até as caixas d’água no alto do morro. O problema, segundo os moradores, é que estas caixas não suportam a demanda de toda a comunidade, fazendo com que o abastecimento seja interrompido durante vários dias da semana.

“A gente tem água durante três ou quatro dias na semana, depois acaba e nós temos que ir até lá em baixo buscar”, reclama dona Balbina.

Esgoto a céu aberto no Morro da FéAlgumas vielas acima de onde o governador inaugurava a 25ª UPP carioca, Paulo Cesar, 35 anos, mostrava a quem quisesse os diversos problemas que afetam moradores daquela área.
Próximo da UPP, um canal de esgoto a céu aberto desce os becos da favela. Assoreado com entulho e lixo à mostra, o esgoto atraí grande quantidade de mosquitos e outros insetos, oferecendo riscos para a saúde dos moradores e, principalmente, para as crianças.
“Quando chove, essa canaleta transborda e vai tudo parar nas casas”, conta.

Árvores foram cortadas mas os galhos não foram recolhidosPaulo Cesar mostra ainda o fundo de uma casa repleto de troncos de árvores. Segundo ele, cortaram as arvores que ameaçavam cair mas, além de o serviço ter sido feito 'de qualquer maneira', esqueceram de recolher os galhos cortados:

“Além das árvores eles acabaram quebrando um cano, e por isso algumas casas ainda estão sem água. Os troncos também estão aí jogados até hoje”, reclamou. ( JB )

Absurdo : memorial de Lula será erguido com dinheiro público em terreno público.

27/06/2012  : às 6:43

Quando falta vergonha, não há limite — Memorial “Eu Me Amo”, de Lula, será erguido com dinheiro público em terreno público. É a privatização da história, da democracia, do patrimônio coletivo e do dinheiro dos pobres!

Lula, o sem-limites, agora quer dinheiro público — incentivo da Lei Rouanet — para erguer o seu “Memorial da Democracia”. Ele já ganhou um terreno em São Paulo. É a privatização de uma área pública, da nossa grana e da história. Lembram-se quando afirmei que era errada a ideia de que ele e Paulo Maluf são seres constrastantes? Leiam. Debatam. Passem adiante.

Se o historiador Sérgio Buarque de Holanda (1902-1982), fundador do PT e autor de “Raízes do Brasil”, vivo fosse, estaria diante de uma excelente oportunidade para refletir sobre as relações de compadrio, familismo e patrimonialismo que remanescem na política brasileira, só que agora sob o comando e o controle do partido que ele ajudou a criar. Talvez se deprimisse: se um dos filhos, Chico Jabuti, compôs, por assim dizer, a trilha sonora da mistificação partidária, uma das filhas, Ana de Hollanda (com dois “eles”) será a operadora de um assalto aos cofres públicos.

Bernardo Mello Franco informa na Folha de hoje que a ministra da Cultura decidiu que o Instituto Lula poderá captar recursos da Lei Rouanet para criar o tal “Memorial da Democracia”. É aquela iniciativa para a qual o prefeito Gilberto Kassab, atendendo a um pedido expresso do Babalorixá de Banânia, doou um terreno no centro de São Paulo, com aprovação da maioria da Câmara dos Vereadores.

O tal memorial vai reunir elementos que estejam ligados, ora vejam!, diretamente à trajetória de… Lula! Isto mesmo: a história do Apedeuta é agora a história universal. Privatiza, assim, um terreno que pertence ao povo de São Paulo, o dinheiro público e a própria democracia! Ana de Hollanda estava entusiasmada. Acusada de ser imprecisa e hesitante, ontem ela se mostrou direta e firme ao garantir que será o dinheiro público a irrigar o “Memorial Eu Me Amo”, orçado, inicialmente, em R$ 100 milhões. “Claro que vai poder ter captação pela Lei Rouanet. Pode sim, claro! Nada impede. Abri todas as possibilidades institucionais possíveis”, disse a improvável filha de Sérgio, mas certamente irmã de Chico.

É uma vergonha! Lula já havia anunciado que seu instituto seria construído sem dinheiro público. Não é o caso, e nunca foi, de confiar nas suas palavras.

O que haverá no acervo?

Já escrevi sobre esse memorial algumas vezes. Acrescento a perguntas antigas algumas novas. Lula vai reunir no acervo as evidências de que tentou chantagear um ministro do Supremo Tribunal Federal para livrar a cara dos mensaleiros? Lembrará que decidiu criar uma CPI com o propósito único de intimidar o Supremo Tribunal Federal, a Procuradoria Geral da República e a imprensa? A foto ao lado de Paulo Maluf fará parte da “história da democracia”? Num post do dia 15 de fevereiro, já havia feito algumas perguntas.

Constituição — A negativa dos petistas em participar da sessão homologatória da Constituição de 1988, uma das atitudes mais indignas tomadas até hoje por esse partido, fará parte do “Memorial da Democracia”, ou esse trecho será aspirado da história?

Expulsões — A expulsão dos três deputados petistas que participaram do Colégio Eleitoral que elegeu Tancredo Neves, pondo fim à ditadura — Airton Soares, José Eudes e Bete Mendes — fará parte do “Memorial da Democracia”, ou isso também será aspirado da história? Em tempo: vi dia desses Soares negar na TV Cultura que tivesse sido expulso. Diga o que quiser, agora que fez as pazes com a legenda. Foi expulso, sim!

Governo Itamar — A expulsão de Luiza Erundina do partido porque aceitou ser ministra da Administração do governo Itamar, cuja estabilidade era fundamental para a democracia brasileira, entra no “Memorial da Democracia”, ou esse fato será eliminado da história?

Voto contra o Real — A mobilização do partido contra a aprovação do Plano Real integrará o acervo do “Memorial da Democracia”, ou os petistas farão de conta que sempre apostaram na estabilidade do país?

Guerra contra as privatizações — As guerras bucéfalas contra as privatizações — o tema anda mais atual do que nunca — e todas as indignidades ditas contra a correta e necessária entrada do capital estrangeiro em setores ditos “estratégicos” merecerá uma leitura isenta, ou o “Memorial da Democracia” se atreverá a reunir como virtudes todas as imposturas do partido?

Luta contra a reestruturação dos bancos — A guerra insana do petismo contra a reestruturação dos bancos públicos e privados ganhará uma área especial no “Memorial da Democracia”, ou os petistas farão de conta que aquilo nunca aconteceu? Terão a coragem, já que são quem são, de insistir na mentira e de tratar, de novo, um dos pilares da salvação do país como um malefício, a exemplo do que fizeram no passado?

Ataque à Lei de Responsabilidade Fiscal — Os petistas exporão os documentos que evidenciam que o partido recorreu à Justiça contra a Lei de Responsabilidade Fiscal, tornada depois cláusula pétrea da gestão de Antônio Palocci no Ministério da Fazenda?

Mensalão — O “Memorial da Democracia” vai expor, enfim, a conspiração dos vigaristas, que tiveram o desplante de usar dinheiro sujo para tentar criar uma espécie de Congresso paralelo, alimentado por escroques de dentro e de fora do governo? O prédio vai reunir os documentos da movimentação ilegal de dinheiro?

Duda Mendonça na CPI — Haverá no “Memorial da Democracia” o filme do depoimento de Duda Mendonça na CPI do Mensalão, quando confessou ter recebido numa empresa no exterior o pagamento da campanha eleitoral de Lula em 2002? O museu de Lula terá a coragem de evidenciar que ali estava motivo o bastante para o impeachment do presidente?

Dossiê dos aloprados — O “Memorial da Democracia” trará a foto da montanha de dinheiro flagrada com os ditos aloprados, que tentavam fraudar as eleições — para não variar —, buscando imputar a José Serra um crime que não cometera? Exibirá a foto do assessor de Aloizio Mercadante, que disputava com Serra, carregando a mala preta?

Dossiê da Casa Civil — Esse magnífico “Memorial da Democracia” trará os documentos sobre o dossiê de indignidades elaborado na Casa Civil contra FHC e contra, pasmem!, Ruth Cardoso, quando a titular da pasta era ninguém menos do que Dilma Rousseff, e sua lugar-tenente, ninguém menos do que Erenice Guerra?
Censura à imprensa — o “Memorial da Democracia” reunirá as evidências das muitas vezes em que o PT tentou censurar a imprensa, seja tentando criar o Conselho Federal de Jornalismo, seja introduzindo no Plano Nacional de Direitos Humanos mecanismos de censura prévia?

Imprensa comprada e vendida — Teremos a chance de ver os contratos de publicidade do governo e das estatais com pistoleiros disfarçados de jornalistas, que usam o dinheiro público para atacar a imprensa séria e aqueles que o governo considera adversários nos governos dos estados, no Legislativo e no Judiciário?

Novo dossiê contra adversário — O “Museu da Democracia” do Instituto Lula reunirá as evidências todas das novas conspiratas do petismo contra o candidato da oposição em 2010, com a criação de bunker para fazer dossiês com acusações falsas e a quebra do sigilo fiscal de familiares do candidato e de dirigentes tucanos?

Uso da máquina contra governos de adversários — A mobilização da máquina federal contra o governo de São Paulo em episódios como o da retomada da Cracolândia e da desocupação do Pinheirinho entrará ou não no “Memorial da Democracia” como ato indigno do governo federal?

Apoio a ditaduras — O sistemático apoio que os petistas empenham a ditaduras mundo afora estará devidamente retratado no “Memorial da Democracia”? Veremos Lula a comparar presos de consciência em Cuba a presos comuns no Brasil? Veremos Dilma Rousseff a comparar os dissidentes da ilha a terroristas de Guantánamo?

Poderia passar aqui a noite listando as vigarices, imposturas, falcatruas e tentativas de fraudar a democracia protagonizadas por petistas e por governos do PT. As que se leem são apenas as mais notórias e conhecidas.

NÃO! ERRAM AQUELES QUE ACHAM QUE QUERO IMPEDIR LULA — E O PT — DE CONTAR A HISTÓRIA COMO LHE DER NA TELHA. QUEM GOSTA DE CENSURA SÃO OS PETISTAS, NÃO EU! O Apedeuta que conte o mundo desde o fim e rivalize, se quiser, com Adão, Noé, Moisés ou o próprio Deus, para citar alguém que ele deve julgar quase à sua altura. MAS NÃO HÁ DE SER COM O NOSSO DINHEIRO.

A conversa de que o memorial será uma instituição suprapartidária é mentirosa desde a origem. Supor que Paulo Vannuchi — JUSTAMENTE O RESPONSÁVEL POR AQUELE PLANO SINISTRO QUE DIZIA SER DE DIREITOS HUMANOS E QUE PREVIA CENSURA PRÉVIA — e Paulo Okamotto possam ter qualquer iniciativa que não traga um viés petistas é tolice ou má-fé.

Herói é você, leitor!
Espalhe de novo este texto. Herói é você, que sobrevive no Brasil mesmo com a classe política que aí está, não Lula. Ele é só um contumaz sabotador de governos alheios, que agora pretende, com a privatização de terreno e dinheiro públicos, erguer o Museu das Imposturas. De resto, basta que ele estale os dedos, e haverá empresários em penca dispostos a lhe encher as burras de grana.

Por que essa verdadeira compulsão pelo nosso dinheiro, Lula?
Por Reinaldo Azevedo

PT e PMDB querem tirar royalties do Rio e do Espírito Santo

O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT - RS) programou para hoje à tarde a votação do projeto dos royalties do petróleo que se for aprovado trará enormes prejuízos para os estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo, além de seus municípios. Não havia necessidade desse projeto ser votado agora, nem era prioridade diante de tantos assuntos importantes, como por exemplo o fim do voto secreto nas votações para a cassação de deputados que aguarda ir a plenário há 11 anos. O povo dos estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo, maiores prejudicados caso o projeto seja aprovado, deve ter clareza de quem está patrocinando esta covardia.

O deputado Marco Maia que define o que vai ser votado ou não é do PT. O senador Vital do Rêgo que aprovou o projeto no Senado é do PMDB. Então que toda a população do Rio e do Espírito Santo saiba que são esses partidos (PT e PMDB) que estão passando por cima da Constituição, rasgando as leis do país para tirar um direito que pertence ao povo do Rio de Janeiro e do Espírito Santo.

A dobradinha PMDB - PT merece uma resposta nas urnas por parte de fluminenses e capixabas.

Atropelamento chama a atenção para a imprudência .

Quem passa pela Av. das Américas, na Barra, pode achar que há novo calçadão entre as pistas. Mas ali funciona, há 20 dias, o BRT Transoeste, corredor expresso para ônibus que tem sido usado com frequência e imprudência por pedestres e ciclistas. Ontem, horas depois de jovem de 23 anos ser atropelado por ônibus ao atravessar a pista, O DIA fez flagrantes de exposição ao perigo: em 20 minutos, ao menos seis pessoas se arriscaram, cruzando a via exclusiva para coletivos, a poucos metros da faixa de pedestres.
                            Pedestres são imprudentes e usam corredor expresso como calçadão

A travessia acontece a qualquer horário, mas sobretudo nos períodos de pico do trânsito. Transeuntes esperam o melhor momento para atravessar, em vez de ir até a faixa de pedestres. “Estou cheia de pressa”, justificou Maria Angélica Pereira, 42. A 50 metros da estação Nova Barra, alunos que saem de um colégio estadual também fazem o percurso arriscado. “É perigoso. Até penso no risco, mas acabo atravessando. Perco mais tempo se andar até a faixa de pedestre”, assumiu o auxiliar administrativo Rony Santos, 20.

Algumas pessoas desafiam o perigo e se equilibram na estreita mureta que divide as pistas. Em outro flagrante, ciclista pedalava tranquilo pela contramão do corredor. Outros acidentes ocorreram desde a inauguração do Transoeste, como colisões entre caminhão e ônibus e de carro que desrespeitou a sinalização.
No trecho próximo ao local do acidente, na altura do número 7.777 da Av. das Américas, não há passarela, mas nos cruzamentos que cortam o BRT Transoeste, existem faixas de pedestres nos sinais de trânsito. As placas de sinalização indicam que a via é de uso exclusivo para ônibus. O corredor tem 40 km de extensão e, nas pistas laterais, a velocidade máxima é de 70km/h.

O Rio Ônibus informou que não há projeto para evitar a travessia de pedestres e ciclistas. O consórcio Santa Cruz, que administra o Transoeste, lamentou o atropelamento e fez apelo para que as pessoas não circulem na pista.

Vítima estaria ao celular

Motorista do ônibus BRT envolvido no atropelamento de ontem, Marlon Alessi Ferreira, disse na 16ª DP (Barra da Tijuca), que o pedestre surgiu repentinamente e que ainda tentou frear o ônibus. No registro nº 207015/12, feito por policiais do 31º BPM (Recreio) no local do acidente, o motorista alegou que a vítima, o mecânico Marlon Martins Barbosa, 23, usava fone de ouvido ao atravessar.

Um amigo do atropelado, identificado apenas como Arnaldo, disse que falava com Marlon pelo celular quando o acidente ocorreu.

Lotação e atrasos irritam passageiros da via seletiva

A travessia perigosa não foi o único problema notado desde a inauguração do BRT Transoeste. Passageiros reclamaram de superlotação e de atrasos, e houve tumultos no embarque. Segunda-feira, quando começou a circular o coletivo de Santa Cruz ao terminal Alvorada, na Barra, a venda de bilhetes chegou a ser interrompida por conta do grande número de usuários.

Moradora de Santa Cruz, Cláudia Tavares disse que só conseguiu sair do terminal 45 minutos depois. “Um verdadeiro inferno. Plataformas lotadas, ônibus atrasados, empurra-empurra para entrar. Um perigo para idosos e crianças. Entendo que o sistema ainda esteja passando por testes, mas o que foi visto foi uma completa falta de respeito com os moradores da Zona Oeste”, criticou.( O Dia )

Cerveja , bala e salsicha têm substância cancerígena da Coca-cola.

A substância cancerígena 4-metinilizadol (4-MI), também chamada de corante caramelo, está presente nos refrigerantes tipo cola (Coca-Cola e Pepsi são os mais conhecidos) e também em outros produtos que fazem parte da dieta pouco saudável do brasileiro.

Cerveja, achocolatados, doces de confeitaria, molhos curry e vinagre, além de salsichas, sopas e sucos industrializados são só alguns exemplos. O Instituto de Defesa do Consumidor dos Estados Unidos tem alertado sobre o risco aumentado de câncer em camundongos expostos às doses altas do 4-M1.

A entidade – sigla em inglês CSPI – pediu providências do órgão sanitário norte-americano, o FDA, que regula o consumo de alimentos e medicamentos nos EUA. O FDA se posicionou dizendo que ainda não há evidências sólidas sobre os prejuízos acarretados à saúde humana e que seria necessário beber “mil latinhas de refrigerante por dia para ter algum efeito tóxico”.
Ainda assim, o estado da Califórnia (EUA) determinou a redução da substância nos refrigerantes cola de 150 mg para o limite máximo de 29 mg – caso contrário, mensagens de alerta sobre as sequelas tóxicas devem estampar as embalagens dos produtos.

A Coca-Cola, em comunicado oficial, anunciou que pode modificar a sua fórmula, sem que o sabor ou coloração do produto sejam alterados. Nos Estados Unidos, a modificação na produção industrial já começou, conforme noticiou o jornal inglês The Guardian

Apesar dos refrigerantes terem motivado a discussão sobre a segurança do consumo do corante caramelo, a bebida gaseificada não é a única que utiliza esta substância.

Uma revisão de estudos realizada no ano passado pela European Food Safety Authorty (EFSA) informou que entre as principais fontes alimentícias de 4-MI no continente europeu estão, além de refrigerantes, a cerveja, os achocolatados, as salsichas, os doces de confeitaria, o vinagre, o molho curry, os temperos em geral, além do pão de malte, sucos industrializados entre outros.

A restrição mais incisiva ao uso do corante caramelo deveria ser adotada como norma sanitária no País, como foi feito recentemente com a utilização do bisfenol A – composto cancerígeno presente em mamadeiras e chupetas, proibido no ano passado

Coca-cola segue usando níveis altos de corante cancerígeno.



A Coca-Cola vendida em vários países, inclusive no Brasil, continua apresentando níveis elevados de uma substância química associada a casos de câncer em animais, e que já foi praticamente eliminada na versão do refrigerante comercializada na Califórnia, disse na terça-feira (26) o Centro para a Ciência no Interesse Público, com sede nos EUA.

A entidade disse que amostras da Coca-Cola recolhidas em nove países mostraram "quantidades alarmantes" da substância 4-metilimidazole, ou 4-MI, que entra na composição do corante caramelo. Níveis elevados dessa substância foram relacionados ao câncer em animais.

Em março, a Coca-Cola e sua rival PepsiCo anunciaram ter pedido aos fornecedores do corante para que alterassem seu processo industrial, de modo a atender a uma regra aprovada em plebiscito na Califórnia para limitar a exposição de consumidores a substâncias tóxicas.

A Coca-Cola disse na ocasião que iniciaria a mudança pela Califórnia, mas que com o tempo ampliaria o uso do corante caramelo com teor reduzido de 4-MI. A empresa não citou prazos para isso.

Na terça-feira, a Coca-Cola repetiu que o corante usado em todos os seus produtos é seguro, e que só solicitou a alteração aos fornecedores para se adequar às regras de rotulagem da Califórnia.

Segundo o CCIP, amostras da Califórnia examinadas recentemente mostravam apenas 4 microgramas de 4-MI por lata da bebida. A Califórnia agora exige um alerta no rótulo de um alimento ou bebida se houver a chance de o consumidor ingerir mais de 30 microgramas por dia.

Nas amostras brasileiras, havia 267 microgramas de 4-MI por lata. Foram registrados 177 microgramas na Coca-Cola do Quênia, e 145 microgramas em amostras adquiridas em Washington.

"Agora que sabemos que é possível eliminar quase totalmente essa substância carcinogênica das colas, não há desculpa para que a Coca-Cola e outras empresas não façam isso no mundo todo, e não só na Califórnia", disse em nota Michael Jacobson, diretor-executivo do CCIP.

A FDA (agência de fiscalização de alimentos e remédios dos EUA) está avaliando uma solicitação do CCIP para proibir o processo que cria níveis elevados de 4-MI, mas disse que não há razão para crer em riscos imediatos aos consumidores.

64% dos petistas rejeitam apoio de Maluf em São Paulo ,segundo Datafolha.

Pesquisa Datafolha divulgada nesta quarta-feira (27) mostra que o apoio do deputado Paulo Maluf (PP-SP) a Fernando Haddad (PT) na corrida eleitoral na capital paulista é rejeitado por 62% dos eleitores de São Paulo. Entre os petistas, a reprovação é ainda maior: 64%, segundo o levantamento.

Esta é a primeira pesquisa feita após o ex-presidente Lula obter o apoio de Maluf. A parceria levou Luiza Erundina (PSB) a abandonar a chapa onde concorreria como vice. O levantamento foi encomendado pelo jornal “Folha de S. Paulo”.

A pesquisa foi realizada com base em perguntas do Datafolha:

O PT buscou apoio de Maluf. O PT agiu bem ou mal?

Mal: 62%

Bem: 23%

Não sabe: 15%

OBS: entre os simpatizantes do PT, o total de respostas “agiu mal” é de 64%, mostra o gráfico do Datafolha

O apoio de Maluf a Haddad traz ao petista:

Mais prejuízos: 39%

Indiferente: 36%

Mais benefícios: 14%

Não sabe: 11%

Erundina agiu bem ou mal ao desistir de ser vice de Haddad?

Bem: 67%

Mal: 17%

Não sabe: 16%

Os números indicam que 59% disseram que não votariam num candidato apoiado por Maluf. Outros 12% seguiriam sua indicação, e 26% seriam indiferentes.

A desistência de Erundina teve ampla aprovação: 67% dos eleitores. Outros 17% reprovaram a atitude, e 16% não opinaram.

A influência de Lula no quadro eleitoral está em queda. Hoje, 36% dos eleitores dizem que o apoio do ex-presidente os faria escolher um candidato. O índice anterior era de 49%.

terça-feira, 26 de junho de 2012

Outras fotos do Parque de Madureira inacabado , mas inaugurado às pressas.






Inaugurado ás pressas , Parque de Madureira tem infraestrutura deficiente.

Inaugurado às pressas, Parque Madureira tem infraestrutura deficiente


Inaugurado, no último sábado(23) pouco antes de o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, ter seu nome oficializado pela convenção do PMDB para concorrer à reeleição, o Parque de Madureira ainda não pode ser totalmente utilizado pelo público. Sua infraestrutura é deficiente: bebedouros sem água, ciclovia sem sinalização, espaços de cultura fechados, pista de skate incompleta, entre outros.

O Jornal do Brasil encontrou diversos funcionários da prefeitura trabalhando em meio às crianças brincando na área de lazer. O problema é que materiais de construção estão espalhadas do parque, colocando em risco os usuários. Algumas crianças improvisam a prática do skate nos bancos, já que a pista não está em condições adequadas para o uso.

Pelas promessas da prefeitura municipal, o local será a terceira maior área verde do Rio, com 93 mil metros quadrados, atrás apenas do aterro do Flamengo e da Quinta da Boa Vista. Ainda há o planejamento de se criar escolinha de futebol para as crianças da comunidade.

Tudo isto, porém, ainda não tem previsão de estar disponível. A secretaria de Conservação, responsável pelo parque, não soube informar quando o espaço será integralmente entregue à população. A secretaria de Esporte e Lazer também não tem previsão à data de inaguração da escolinha de futebol.
















Como prevíamos , Prefeitura do Rio comete mais um grave erro.

Uma política social pública sob suspeita


Menina dos olhos do secretário municipal de Assistência Social, Rodrigo Bethlem, e do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, a política de internação compulsória de crianças dependentes do crack adotada pelo município é falha e poderá ser um dos calcanhares de aquiles da chapa da situação nas eleições de outubro.

Ao ser lançada, em 2009, ela foi muito alardeada por Paes. Mas, desde então, os conselhos regionais de Psicologia e Enfermagem flagraram inúmeros problemas como uso de remédios tarja preta vencidos, falta d'água nos abrigos, rachaduras nos prédios e, principalmente, falta de profissionais capacitados, como psiquiatras e médicos para atender as crianças usuárias.

A vereadora Andreia Gouveia Vieira (PSDB) já pediu explicações ao Tribunal de Contas do Município e à Prefeitura. Sobretudo porque levantar muitas dúvidas com relação ao convênio firmado com a Organização Não Governamental (ONG) encarregada do atendimento, assim como da capacidade do gestor responsável de três dos cinco abrigos, que talvez não seja dos mais capacitados para a função.

Esse Blog já publicou ! Nossa posição sempre foi de desconfiança e desaprovação em relação à política de CAPTURA DE USUÁRIOS DE DROGAS e da população de rua implementada pela prefeitura do Rio. A Mídia festejou as capturas; parte da classe média também sorriu e aplaudiu essa atitude de atirar, em galpões , doentes e pobres sem nenhum cuidado , sem nenhum tratamento digno para que pudessem se recuperar ou até morrer com dignidade. Agora , a verdade apareceu.

Câmara aprova Plano Nacional de Educação com destinação de 10% do PIB.


Após 18 meses de tramitação, a Câmara aprovou o Plano Nacional de Educação (PNE). A proposta, aprovada por unanimidade, inclui uma meta de investimento de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) em educação, a ser alcançado no prazo de dez anos.

Esse era o ponto mais polêmico do projeto, após muitas negociações o relator apresentou um índice de 8% do PIB, acordado com o governo. Mas parlamentares ligados à educação e movimentos sociais pressionavam pelo patamar de 10%.

O relator da matéria, Ângelo Vanhoni (PT-PR), acatou um destaque do deputado Paulo Rubem Santiago (PDT-PE) que aumentava o patamar de 8% do PIB proposto pelo governo para 10%. Conforme o texto aprovado, a determinação é que se amplie os recursos para educação dos atuais 5,1% do PIB para 7%, no prazo de cinco anos, até atingir os 10% ao fim de vigência do plano. A proposta agora segue para o Senado.

Procurado pelo Estadão.edu, o MEC afirmou, em nota, que a proposta aprovada equivale a dobrar em termos reais os recursos para a Educação nos orçamentos das prefeituras, dos governos estaduais e do governo federal. “Em termos de governo federal equivale a colocar um MEC dentro do MEC, ou seja, tirar R$ 85 bilhões de outros ministérios para a Educação. É uma tarefa política difícil de ser executada”, explicou o ministro Aloizio Mercadante.

O MEC diz que estudará as repercussões e as implicações da decisão e aguardará ainda a tramitação do plano no Senado Federal.

O PNE estabelece 20 metas educacionais que o país deverá atingir no prazo de dez anos. Além do aumento no investimento em educação pública, o plano prevê a ampliação das vagas em creches, a equiparação da remuneração dos professores com a de outros profissionais com formação superior, a erradicação do analfabetismo e a oferta do ensino em tempo integral em pelo menos 50% das escolas públicas. Todos esses objetivos deverão ser alcançados no prazo de dez anos a partir da sanção presidencial.

A conclusão da votação do PNE, adiada diversas vezes, se deu em parte pela pressão dos estudantes que lotaram o plenário da comissão. Uma caravana da União Nacional dos Estudantes (UNE) e da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), com cerca de 200 alunos dos ensinos médio e superior, permaneceram na comissão durante toda a reunião pedindo a aprovação do projeto.

“Nós soubemos que havia uma tentativa de adiar essa votação para depois das eleições, então nos entendemos que era fundamental ocupar o plenário para constranger e impedir que isso fosse feito”, explicou o presidente da UNE, Daniel Iliescu.

Vanhoni disse que foi uma negociação difícil com o governo ao longo de toda a tramitação do plano, principalmente com a área econômica. A primeira versão apresentada pelo Ministério da Educação (MEC) previa um índice de investimento de 7% do PIB que posteriormente foi revisto para 7,5% até ser elevado para 8% na semana passada.

“Quando recebi essa tarefa [de ser relator do PNE] pensei que não estivesse a altura, mas procurei conhecer profundamente todos os problemas da educação. Persegui construir um plano que pensasse desde o nascimento da criança até a formação dos doutores. Um PNE que não deixasse nenhuma criança fora da escola, mas que fosse uma escola diferente que pudesse cumprir um papel social de transformar as pessoas. O governo mandou um texto que não correspondia, na nossa visão, às necessidades do nosso país”, disse o deputado.

A bandeira dos 10% do PIB para área é causa antiga dos movimentos da área e foi comemorado por estudantes e outros movimentos que acompanharam a votação. “Para nós os 10% [do PIB para a educação] é o piso para que o Brasil tome a decisão de concentrar investimento em educação. Vem uma década chave aí pela frente de oportunidades para o país com Copa do Mundo, Olimpíadas, pré-sal”, disse o presidente da UNE.

A aprovação também foi comemorada pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação, entidade que congrega vários movimentos da área e sempre defendeu que a proposta de 8% do PIB apresentada pelo governo era insuficiente. “A diferença entre os 8% e os 10% está basicamente no padrão de qualidade. É possível expandir as matrículas com 8% do PIB, a diferença está na qualidade do ensino que será oferecida que não fica garantida com o patamar defendido anteriormente”, comparou o coordenador-geral da entidade, Daniel Cara.

As treze propostas de mudanças do Novo Código Penal Brasileiro.


1. O relatório irá propor penas mais duras aos crimes que envolvam violência e diminuir as penas dos crimes sem violência. A única exceção será com os crimes contra administração pública, que terão suas penas aumentadas.

2. Agravamento da pena mínima de homicídios simples, de 6 para 8 anos.

3. Criação de novas qualificadoras para homicídio como contra agentes públicos (juízes, promotores, etc), jornalistas e defensores de direitos humanos e contra homossexuais.

4. Agravamento da pena mínima de maus tratos, de 2 para 6 meses.
5. Redução da pena mínima do furto simples, de 1 ano para 6 meses.

6. Agravamento da pena mínima de crime de concussão, de 2 para 5 anos.

7. Agravamento da pena mínima de crime de peculato, de 2 para 3 anos.

8. Fusão dos tipos penais corrupção passiva e corrupção ativa (cria a responsabilidade penal da pessoa jurídica).

9. Criação do crime de enriquecimento ilícito para servidor público, com pena de 2 a 6 anos.

10. Criação do crime de milícia, com pena de 3 a 10 anos.
11. Agravamento da multa por crime ambiental.

12. Detalhamento da definição de usuário de drogas. O usuário será aquele que a quantidade de droga apreendida corresponder ao consumo médio individual do período de cinco dias. A Anvisa é responsável por definir qual é a quantidade de consumo diário. Vale ressaltar que essa definição não descriminaliza o uso de drogas.
13. Penas alternativas: o relatório irá propor que sempre que possível a pena alternativa será relacionada ao dano causado pelo criminoso.

Aposentados sofrem com Prefeitura do Rio.


Servidores aposentados da Prefeitura do Rio recebem contracheques com erros

Elza recebeu um contracheque com informações erradas Foto: Djalma Oliveira Servidores aposentados da Prefeitura do Rio que receberam os contracheques relativos a junho pelos Correios encontraram problemas ao verificar o documento. O aumento de 5%, previsto para o pagamento de julho, que sai no início de agosto, já estava incluído, mas com um percentual inferior ao anunciado. Foi o caso da professora aposentada Elza da Cruz Campos, de 72 anos. Com o reajuste, ela passaria a receber um salário no valor de R$ 1.451,16, mas o registrado no comprovante de pagamento era de R$ 1.448,97.


Ministro do STF libera a ação e MENSALÃO DO PT será julgado em agosto.


O ministro do Supremo Tribunal Federal Ricardo Lewandowski liberou nesta terça-feira (26) a revisão do processo do mensalão. O magistrado encaminhou ofício ao presidente da Corte, Carlos Ayres Britto, confirmando a conclusão dos trabalhos. Assim, o julgamento deve começar no início de agosto.

A liberação do voto permite que o julgamento dos 38 réus suspeitos de envolvimento no esquema de pagamento de propina em troca de apoio no Congresso comece no dia 1º de agosto, no retorno do recesso do Judiciário. Para tanto, o presidente do Supremo terá de ordenar a publicação de uma edição extraordinária do Diário Oficial da Justiça até o final do dia.

Pelo regimento do STF, seria necessário transcorrer, pelo menos, quatro dias úteis após a liberação do voto de Lewandowski para haver condições de se apreciar o processo no retorno das férias dos ministros. Sob essa interpretação, o prazo para entrega teria encerrado nesta segunda (25).

Ayres Britto ainda não confirmou se irá determinar a publicação da edição extraordinária. O ministro tem comentado que teme usar a brecha, para não ser acusado de ter dado um tratamento diferenciado ao caso.

Lewandowski

Debruçado desde 19 de dezembro sobre a revisão do mensalão, o ministro Lewandowski vinha sendo pressionado nos últimos dias pela Presidência do STF para concluir o voto até o dia 25.

Na última quinta-feira (21), Ayres Britto enviou um ofício para o gabinete do revisor advertindo o colega sobre os ritos regimentais. Para o presidente do Supremo, o cronograma de julgamento correria o risco de ser alterado se Lewandowski não entregasse seu voto nesta segunda. A cobrança pública gerou um mal-estar entre os dois magistrados.

Quatro dias após ser alertado pelo colega, Lewandowski encaminhou ofício para a Presidência da Corte negando que a liberação de seu voto fora da data prevista no regimento pudesse adiar o início do julgamento do caso, marcado para começar no dia 1º de agosto.

No documento em que confirmou a conclusão do voto-revisor, Lewandowski ressaltou que mesmo tendo liberado o processo um dia depois da data limite imposta por Ayres Britto, seria possível o cumprimento do cronograma estabelecido pelos ministros do tribunal. O magistrado não havia participado da sessão administrativa que definiu o calendário da análise dos 38 réus, em 6 de junho.
À época, Lewandowski não contestou a posição dos colegas e assegurou que terminaria a revisão até o final de junho. Nesta terça, porém, o ministro demonstrou impaciência ao ser questionado por jornalistas se teria tido de “correr contra o tempo” para finalizar o trabalho dentro do prazo estipulado pelo Supremo.

“É o voto-revisor mais curto da história do Supremo Tribunal Federal. A média (de tempo) para um réu é de seis meses. Fiz das tripas coração para respeitar o que foi estabelecido pela Suprema Corte”, disparou.
( G1 )




Por que Lula faria uma aliança com Marcola e Fernandinho Beira-Mar , segundo as suas próprias palavras ?

26/06/2012


às 6:51

Luiz Inácio Lula da Silva foi a grande estrela do encontro de ontem entre Fernando Haddad e representantes do PCdoB, que selou o apoio desse partido à candidatura do petista à Prefeitura de São Paulo. Queriam o quê? Não seria Haddad a brilhar! O pagodeiro Netinho era o pré-candidato dos comunistas do Brasil, mas retirou seu pleito. Segundo apurou Thais Arbex, da VEJA Online, o cantante exigiu participar ativamente do horário eleitoral — conta ser o candidato ao Senado em 2014, com o apoio dos petistas — e arrancou mais do Babalorixá de Banânia. O ex-presidente prometeu se empenhar para arrumar um programa de TV para o pagodeiro em alguma grande emissora.

Vocês leram direito, sim! Por certo, não estão bêbados. O Poderoso Lula já sai por aí negociando a grade da programação de emissoras privadas de televisão como parte de seus arranjos políticos. CREIAM: NÃO É NOVIDADE! Ele já arrumou emprego em TVs (inclusive a pública), rádios e jornais para jornalistas amigos. Por que não faria o mesmo por Netinho, né? “Se é emissora privada, Reinaldo, fazer o quê?” Não é bem assim, não! Antes de mais nada, trata-se concessões públicas. Se elas entram como moeda de troca do PT, não é difícil achar aí um crime. Sigamos.

Lula, para não variar, meteu os pés pelas mãos e mistificou à vontade. Indagado se estava arrependido de ter tirado aquela foto no jardim das delícias de Paulo Maluf, soltou um “de jeito nenhum!”. E resumiu aquela que, para ele, é a natureza do embate: para ele, a eleição é um confronto entre os tucanos e os que não são tucanos. Entenderam? Então chegamos ao título. Fernandinho Beira-Mar não é tucano. Segundo a clivagem estabelecida por esse grande pensador, serve para a batalha. Marcola, do PCC, não é tucano — aliás, o partido do crime já deu mostras de não gostar do tucanato. Está igualmente apto para a luta. Em 2006, com os ataques organizados contra São Paulo, uma coisa se pode afirmar com segurança: se ele não estava fazendo campanha para Lula, é fato que estava fazendo campanha contra Geraldo Alckmin, que disputava a Presidência, e contra José Serra, que disputava o governo de São Paulo.

Pensemos um pouco

Vamos pensar um pouquinho. Lula acha, sim, que isso é verdade. Mas atenção! Trata-se de uma verdade que, nas disputas não-presidenciais, vale apenas para São Paulo. PT e PSDB se juntaram, por exemplo, em Belo Horizonte para eleger o prefeito Márcio Lacerda (PSB) em 2008. E estarão juntos de novo em 2012. Ali, não se trata, então, de um confronto entre “tucanos e quem não é tucano”, certo? A máxima enunciada por Lula tem validade apenas em São Paulo, capital e estado. A cidade é vista como primeiro passo para a ambicionada conquista do Palácio de Inverno: o Palácio dos Bandeirantes. É lá que o PT pretende chegar. E Lula está dizendo que, para isso, vale tudo.

Ainda farei este levantamento com mais vagar, mas o PT fez muitas concessões nas capitais dos estados. E nem sempre o critério — Belo Horizonte o prova — é alijar um partido que esteja na oposição em escala nacional. Há aliança até com o DEM. E por que o bicho pega em São Paulo? Por um conjunto de motivos. Os bilhões da cidade e do estado fazem tremer o coração do petismo. Estamos falando de um terço do PIB. Também é em São Paulo que está uma boa parcela da massa crítica que pode formular uma alternativa ao petismo como projeto de poder. Onde eles não veem ameaça à hegemonia que pretendem construir, há aliança e convivência amistosa. Por aqui, isso é impossível. Daí, então, o vale-tudo; daí o raciocínio fabuloso de Lula: tudo o que contribuir para derrotar tucanos, sem limites, está valendo.

Assim, acho que Lula está sendo absolutamente sincero quando diz que não está minimamente arrependido da foto tirada ao lado de Maluf. Nem haveria por quê. O Apedeuta não tem lições de moral a dar ao outro. A diferença entre eles é a que existe entre o amador (Maluf) e o profissional (Lula). Ao dar a sua fórmula, Lula está dizendo que homens como Montoro, Mário Covas, Serra e Alckmin fizeram e fazem mal a São Paulo. Já um Paulo Maluf é parte da construção do bem.

Volto ao título para arrematar. Diria o leitor amigo e prudente: “Calma aí, Reinaldo, ele falou que a luta é entre tucanos e não tucanos, mas não afirmou que se aliaria até a bandidos”.
Hein? O quê? Como assim? Andou bebendo, leitor amigo e prudente???

Texto originalmente publicado às 5h07

Por Reinaldo Azevedo

Oficializada a candidatura de Rodrigo Maia - Clarissa Garotinho.

25/06/2012 19:04


Depois Garotinho vai comentar a convenção, mas por telefone me disse que foi um sucesso, uma grande festa cívica com a presença de 5 mil pessoas. Enquanto aguardamos as fotos para vocês sentirem o clima reproduzimos a matéria do Globo online.

Em tempo (19h25m): No RJ TV 2ª edição foi exibida uma boa reportagem da convenção. Mostrou uma imagem panorâmica da multidão que compareceu e exibiu um trecho do discurso de Rodrigo Maia, além de um depoimento dele ao repórter criticando Cabral e Paes. Também mostraram depoimentos de Clarissa e de Cesar Maia. Garotinho e Rosinha foram citados e mostrados por 2 segundos, e claro, como era de se esperar sem depoimento.
Luis Filipe Melo - Moderador


Reprodução do Globo online

Mais um escândalo que Eduardo Paes precisa prestar contas.

25/06/2012 18:32




Esse caso vergonhoso da negociata por trás do Parque de Madureira que Eduardo Paes "inaugurou" no sábado me fez lembrar de duas áreas importantíssimas para o lazer dos moradores das zonas Norte e Oeste que ele abandonou: o Piscinão de Ramos, obra do meu governo, e a Cidade das Crianças Leonel Brizola, em Santa Cruz, construída por Cesar Maia.

Paes fez uma inauguração eleitoreira do Parque de Madureira construído pela Delta, que foi anunciado que custaria R$ 66 milhões, ganhou um aditivo de mais R$ 16 milhões que foi publicado no Diário Oficial sem o nome da empreiteira e a descrição do contrato, apenas com o número do processo, para tentar esconder da população que estava dando dinheiro a Fernando Cavendish. Agora se sabe que o parque para ficar todo pronto, sendo a 3ª maior área verde da cidade como Paes anunciou vai custar mais R$ 200 milhões.

Paes abriu o parque às pressas mesmo sem estar pronto para dizer que está levando lazer para a Zona Norte. O Piscinão de Ramos, a melhor área de lazer gratuito da Zona Norte, que eu inaugurei em 2000, todos sabem já foi mostrado aqui no blog e até na imprensa está abandonado. A culpa nesse caso é em parceria de Dudú da Madame e seu "dono" Cabral que lhe passou o Piscinão há três anos.
Mas vamos ao caso da Cidade das Crianças Leonel Brizola, em Santa Cruz que Cesar Maia inaugurou em 2004 e que era a melhor opção de lazer gratuito para os moradores da Zona Oeste. Esse caso é escandaloso porque além do abandono completo envolve um misterioso contrato sem licitação com uma ONG do Morro dos Macacos. E vale ressaltar para quem não sabe que a Cidade das Crianças é responsabilidade da secretaria municipal de Educação. Mais abaixo vocês vão cair para trás com as fotos feitas durante uma vistoria da vereadora Andréa Gouvêa Vieira (PSDB).

Mas agora vejam que coisa estranha. Eduardo Paes assim como Cabral descobriram o que eles chamam de "galinha dos ovos de ouro" que é terceirizar tudo, da saúde à educação e tudo mais que puderem. Para administrar a Cidade das Crianças foi escolhida sem licitação, conforme poderão conferir abaixo, uma ONG Ceaca Vila, cuja sede fica no Morro dos Macacos em Vila Isabel, e que recebeu R$ 6,4 milhões.
                                                  Reprodução da Transparência Fiscal

É bom destacar que o contrato com essa ONG foi renovado, mas agora vejam o estado de calamidade da Cidade das Crianças completamente abandonada. E fica uma pergunta no ar: o que foi feito com os R$ 6,6 milhões que essa ONG recebeu? Isso além de ser uma vergonha é mais um caso de malversação do dinheiro público. Com a palavra o irresponsável prefeito do Rio,. Dudú da Madame. 

Fonte : Blog do Garotinho


















" Mulheres querem ser desejadas . admiradas e elogiadas " , diz autor do livro Minhas Amigas.


Eu tenho uma amiga que foi engordando, engordando e, quando percebeu, o marido, com quem habitava há trinta anos, estava batendo a porta, rumo à nova vida com uma adolescente de 20, redonda apenas nos lugares certos. A história de sempre. Ela havia desistido, ele foi cruel em descartá-la. Ela o considerava morto, ele foi vivo demais. Não há mocinhos e bandidos no duelo amoroso. Minha amiga chorou dentro de casa algumas semanas, depois entrou numa academia de ginástica, emagreceu o que precisava. Não se queixa. Aprendeu. Diz que se fosse ele teria feito com mais doçura, mas não seria muito diferente.

(…)

Eu tenho uma amiga que começa a chorar no meio de qualquer discussão e deixa desarmado o homem do outro lado do ringue. Imediatamente, ele dá por encerrada a contenda e, consternado com as lágrimas que provocou, sentindo-se o últimos dos bárbaros, pede desculpas. Uma mulher que chora é invencível, e a minha amiga, não sei se por truque, não sei se por índole da espécie, ganha todas. Homens carregam um soco-inglês para enfrentar qualquer contrariedade na selva urbana. Ela carrega sempre uma caixa extra de lenço de papel. Dá mais dramaticidade à cena.

(…)

Eu tenho uma amiga de olhos escuros e pele suave, talvez a mais bonita de todas, que põe a vida amorosa na contramão da sua elegância intrínseca. Só namora os mais lamentáveis malandros. Sofre. A cada fim de caso diz que entendeu por onde falha o seu GPS sentimental e jura não pegar mais os atalhos machos que ele oferece – até que na semana seguinte, no próximo bar de sexta à noite, lá está ela sendo puxada pelos cabelos. Ri sem jeito, canta junto o samba que estiver tocando e beija a boca do cafa. Ninguém tem nada com isso. No último aniversário, eu fiz o fino. Dei de presente A educação sentimental, de Flaubert, e deixei que literatura fizesse efeito. Até agora, nada. Acho que ainda não leu.

Os três (deliciosos) textos são parte de um total de cem contos do livro Minhas Amigas, de Joaquim Ferreira dos Santos, que acaba de ser lançado pela editora Objetiva. O autor, de quem já li outros livros, como Leila Diniz e O que as mulheres carregam na bolsa?, é, na minha opinião, um grande conhecedor da alma feminina (ele diz que não, que é apenas um repórter, um bom observador). Nesta nova obra, mistura realidade e ficção para falar de nós. Impossível não se identificar em pelo menos uma das cem histórias que estão no livro.

Joaquim Ferreira dos Santos falou com o Mulher 7×7:

Feliz é o homem que tem amigas mulheres?

A amizade é um patrimônio que independe de sexo. Tenho amigos homens, gosto deles e dos nossos assuntos. Mas me coube ficar melhor entre mulheres. Tenho duas filhas, duas irmãs, trabalho com assuntos feminininos, biografei Antôio Maria, um homem que também tinham um ouvido bom para falar com elas. Eu falo pouco, elas falam muito, querem acima de tudo serem ouvidas. Gosto da função, da conversa delas e da maneira como se expoem mais que os machos. Gosto também do leve frisson sexual que existe na amizade homem e mulher. Tenho amigas de quem já ouvir a clássica negativa do “não, eu te quero só como amigo”, e nem por isso recusei. Mulher é sempre estimulante. Dou mais de mim quando estou falando com elas, Porque é um homem e uma mulher, há sempre um projeto de sedução na parada.

Conhecedor da “alma feminina”, você acha que consegue responder a velha pergunta “o que querem as mulheres”?

Mulheres querem ser desejadas, admiradas, elogiadas e consideradas. Como eu concordo com tudo isso e consigo ver sempre alguma dessas possibilidades numa mulher, só vejo felicidade em tratar com elas. Mas eu sou mais um repórter da alma feminina do que um expert. Acho que o Xico Sá, o Fabricio Carpinejar, o Leo Jaime, muito mais competentes para ditar regras e análises sobre a matéria. Eles são mais líricos, mais Nelson Rodrigueanos, influências certas para refletir com radicalismo, sem redes, sobre elas. Eu sou répórter há 42 anos, não há como não se deixar enferrujar pela ofício. Eu olho para o mundo e tomo notas. “Minhas amigas” é o livro de um repórter, que olha o fascinante espetáculo das mulheres caminhando, anota e conta aos seus leitores. Continuo maravilhadamente perplexo com o espanto feminino, seus dramas, tristezas e gargalhadas, mas não sou um especialista para lhes definir a piscina das almas. Eu mergulho junto, e só.

Das historias, o quanto é ficção e o quanto é real?

As historias do livro partem sempre da realidade de minha relação com as amigas. Ficciono um pouco só para nao identificar a personagem principal e dar um colorido literário. Mas é tudo verdade, eu vi, elas me contaram. Mulheres admitem mais os fracassos, choram mais suas perdas e riem também do ridículo de tudo isso. Eu fui anotando.

De tanto observar e escrever sobre mulheres – incluindo aí Leila Diniz – você acha que se tornou um homem melhor?

De tanto observar, de tanto escrever e tambem de tanto envelhecer. O amadurecimento tem que ter alguma vantagem. Eu me acho menos machista e autoritário. Também tenho a sorte de estar há seis anos com uma mulher deliciosamente madura e que, quando irrompem meus ataques de macho das cavernas, ela simplesmente ri e me deixa com o rídiculo me ecoando nos ouvidos.

Diga se é VERDADEIRO ou FALSO:

Mulher não é amiga de mulher.

Falso. é um exercicio diferente da amizade que têm com os homens e mais sensível. São suas competidoras e são seus espelhos. Mulheres, em geral, nao gostam quando se olham no espelho.

Mulher prefere homem cafajeste.

Falso e verdadeiro. Cafajestes são divertidos, são uma caricatura do macho. Se a mulher sabe que está tratando com um, pode se divertir bastante.

Mulher no volante, perigo constante.

Falso. Homens usam o volante para se afirmar. Eu tenho pânico em táxi. Nunca precisei usar com mulheres-motoristas o meu velho truque. Costumo entrar no táxi e dizer para o motorista: “meu amigo, eu sou doente. Tenho pânico de velocidade”. É uma técnica. nao faço acusações. No inicio eu pedia pra que dirigessem mais devagar, e isso era como insultá-los. Machos não dirigem devagar.

Mulher se veste para as outras mulheres.

Em geral, verdadeiro. Homens não ligam muito pra isso, a não ser quando elas estão atochadas em algum vestido cachorra. Se nao for a deles, olham. Se for, mandam trocar de roupa e se comportarem. Eu sou um chato e gosto de editar a moda da minha namorada. Gosto de dizer, já que elas se ventem para as amigas, como acho que ela fica deve ficar bonita para o meu padrão.

Mulher só trai quando o homem não liga pra ela.

Verdadeiro. A traição é inerente ao ser humano, mas o homem é mais predisposto ao ofício. E também menos disposto a dramatizar o gesto. Ele trai, mas isso nao é um comenário sobre o que lhe vai na alma e no corpo em relação à sua mulher. É da índole. Mulheres são mais racionais. Diante das delícias do chocolate que lhes é oferecido fora de casa, ficam seduzidas, agradecidas, mas acham que melhor não. Pra quê?

Martha Mendonça é editora-assistente de ÉPOCA no Rio de Janeiro.Leia o Blog completo

 

sábado, 23 de junho de 2012

Prefeitura do Rio erra ao implantar modelo confessional de ensino religioso nas escolas municipais.

Religião (do latim religare, significando religação com o divino ) é um conjunto de sistemas culturais e de
crenças, além de visões de mundo, que estabelece os símbolos que relacionam a humanidade com a espiritualidade e seus próprios valores morais.  Muitas religiões têm narrativas, símbolos, tradições e histórias sagradas que se destinam a dar sentido à vida ou explicar a sua origem e do universo. As religiões tendem a derivar a moralidade, a ética, as leis religiosas ou um estilo de vida preferido de suas ideias sobre o cosmos e a natureza humana.

Em nossa visão , RELIGIÃO é uma expressão que se transmite no seio familiar . Conforme a cultura de um povo , as iniciações religiosas ocorrem desde o nascimento , ficando a cargo dos pais a tarefa de fomentar a transmissão dos valores religiosos para as crianças desde a mais tenra idade. Por essa razão , achamos muito temeroso que o Estado interfira nesse processo. Nos países teocráticos , isso já é rotina , mas , no Brasil , a nossa pluralidade étnica e religiosa impede ou não recomenda esse procedimento.

A prefeitura do Rio decidiu interferir na questão religiosa , ao nosso ver , de maneira equivocada. Alunos de 80 escolas municipais terão disciplinas de 4 religiões , a partir do segundo semestre. Foi realizado um concurso para contratação de 100 professores de religião , que vão lecionar a partir de julho nessas unidades. O modelo é CONFESSIONAL , ou seja ,voltado para cada credo. Serão 45 docentes católicos , 35 evangélicos , 10 espíritas e 10 de religiões afro-brasileiras. Apenas os estudantes cujos pais deram autorização , durante a pré-matrícula , terão um tempo de aula por semana da disciplina.

Algumas questões que devem ser levantadas para análise cuidadosa :
1- O caráter CONFESSIONAL do ensino religioso fere o princípio da LAICIDADE do Estado Brasileiro.
2-Não há universalização desse ensino , visto que somente 80 escolas serão atendidas , o que fere o princípio da ISONOMIA.
3- Sabemos que o elemento religioso é essencial para a estrutura da pessoa humana  , mas deve ter como iniciador e catalisador a FAMÍLIA , e não , o ESTADO . A IGREJA , seja de que credo for , estimula o que a Família escolhe.
4-A nossa Constituição deixa bem claro que não deve haver interferência do Estado nas questões religiosas.
5-Se um chefe do Executivo Carioca for de uma religião , corremos o risco de que seja priorizada a contratação de professores para aquele credo , em detrimento de outros. Há inúmeras denúncias de que uma prefeita atual em grande cidade fluminense " persegue" adeptos de outras religiões diferentes da sua.
6- Como ficam os credos judaico , mórmon , umbandista , messiâncio , budista e islâmico ?

Ainda há tempo para se tratar da questão de ensino religioso nas escolas municipais do Rio com mais cuidado , para não termos distorções irreversíveis futuramente. Por ser apaixonante e subjetiva em alguns aspectos , RELIGIÃO não pode ser tratada de foma leviana nem eleitoreira..

Na trilha dos milhões da Delta.

Na trilha dos milhões da Delta


ÉPOCA identifica no Rio de Janeiro uma rede de empresas sonegadoras de impostos. Uma delas recebeu dinheiro do esquema Cachoeira-Delta, seguindo o mesmo padrão adotado pelo grupo no Distrito Federal

A ORIGEM

O dono da Delta, Fernando Cavendish. A construtora distribuiu recursos que, segundo investigações, passaram pelas mãos de laranjas .Desde que descobriu que R$ 40 milhões saíram das contas da construtora Delta, sediada no Rio de Janeiro, para empresas de fachada, a CPI do Cachoeira patina na investigação da lavagem de dinheiro. A apuração pode esbarrar até em caixa dois de campanhas eleitorais, possibilidade que tira o sono de muitos políticos.

A Delta tinha contratos milionários com órgãos públicos. Em troca, pode ter desviado recursos do Erário para a corrupção. Enquanto a CPI não sai do lugar, ÉPOCA descobriu no Rio de Janeiro uma teia que sonegou R$ 300 milhões em Imposto de Renda e contribuições para a Previdência entre os anos de 2000 e 2004. Essa nova rede, até agora desconhecida dos parlamentares, está ligada a uma empresa fantasma já investigada pela CPI. A movimentação ilegal ocorreu dentro do período que a CPI se propôs a apurar: os últimos dez anos.

Rubmaier Ferreira de Carvalho, o contador de empresas de fachada de Carlinhos CachoeiraA quentinha de CachoeiraUm leilão sem estrelasA peça-chave da rede carioca chama-se Flexafactoring Fomento Mercantil, empresa que recebeu pelo menos R$ 120 mil do esquema Cachoeira-Delta entre 2010 e 2011. Ela poderia passar despercebida no universo de 29 empresas a investigar, não fosse um dos responsáveis por essa empresa acusado de sonegar R$ 300 milhões. Esse personagem, o empresário Mario Cezar de Moraes Godinho, aparece como testemunha de criação da Flexafactoring.

Uma das sócias da firma, Tatiana Correia Rodrigues, de 26 anos, mora no Encantado, bairro de classe média baixa no Rio. Está desempregada e com seis meses de aluguel, no valor de R$ 250, atrasados. No papel, consta que ela investiu R$ 60 mil na Flexafactoring. “Nunca ouvi falar de Godinho. É muito dinheiro para mim”, diz Tatiana. No mesmo Encantado, ficam os endereços dos donos de outra das 29 empresas usadas nas transações financeiras do grupo de Cachoeira, a Zeus Administração e Assessoria, que recebeu uma quantia ainda maior do esquema: R$ 176 mil.

O empresário Mario Godinho é um mistério. Tem 76 anos e aparece como sócio de oito empreendimentos que também devem ao Fisco. A Procuradoria da Fazenda Nacional e o Ministério Público Federal moveram processos contra ele e quatro empresas suas acusadas da sonegação milionária. Nas outras quatro empresas das quais Godinho é sócio, o golpe no Fisco ainda é desconhecido.

O paradeiro de Godinho é uma incógnita. A Justiça resolveu intimá-lo por edital publicado na imprensa. No encalço de Godinho, oficiais de justiça já fizeram uma peregrinação ao Encantado e a Ipanema, na Zona Sul carioca, onde também havia um endereço ligado ao nome de Godinho. O único bem encontrado em seu nome foi um Fiat Uno, ano 1994, com uma multa de trânsito vencida por estacionar na calçada.

FANTASMA

Prédio no bairro do Encantado, no Rio, onde deveriam funcionar duas empresas de Mario Godinho. Ninguém o conhece no local . As outras quatro empresas de Godinho com dívidas milionárias foram localizadas. Em 2000, ele abriu a PL Administração e a Assessoria Financeira Lups, ambas em parceria com o sobrinho Marlos André, cujo paradeiro também é desconhecido. As duas empresas, abertas para movimentar dinheiro e operar cartões de débito, sonegaram R$ 216 milhões, segundo a Procuradoria da Fazenda. Pelo cadastro da Receita Federal, elas têm o mesmo endereço no Encantado.

No local, há um sobrado de três andares à venda, e ninguém diz conhecer Godinho. Em julho de 2001, ele transferiu a empresa Lups para o nome de dois laranjas: Carlos Alberto Siqueira e Tânia Germano Siqueira. Tânia mora numa vila de casas de classe média baixa a poucos metros de onde deveria estar a sede da empresa.

Carlos Alberto tem endereço na Penha, mas também não foi localizado. Procurada por ÉPOCA, Tânia, de 54 anos, disse desconhecer sua participação em qualquer sociedade. Também para o nome dela, Godinho transferiu em abril de 2002 a MG Administração, da qual a Fazenda Nacional cobra uma fatura de R$ 60 milhões. O Ministério Público Federal move uma ação penal contra Godinho, seu sobrinho Marlos André e as laranjas Tânia e Carlos Alberto, suspeitos de crime contra a ordem tributária, com pena de dois a cinco anos de prisão.

No coração do esquema Cachoeira, o Centro-Oeste, o padrão de circulação de grandes somas de dinheiro se repete. A comerciante Roseli Pantoja da Silva, de 33 anos, é uma das sócias da Alberto e Pantoja Construções e Terraplenagem Ltda. A empresa é a principal das criadas e usadas pela turma do bicheiro Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, para escoar dinheiro recebido pela Delta – grande parte vinda de contratos com o governo federal.

A Alberto e Pantoja foi usada para desviar cerca de R$ 30 milhões recebidos pela Delta. A Polícia Federal suspeita de que Roseli tenha sacado o equivalente a R$ 5,2 milhões desse montante em 66 operações. Na busca por informações, a PF investiga outra identidade de Roseli, Rosely Pantoja da Silva, com “y”. A empresária laranja tem ainda dois CPFs diferentes. Há três meses, a Delta é questionada sobre que serviços a Alberto e Pantoja prestou para merecer tanto dinheiro. A Delta não responde. Procurado por ÉPOCA, o ex-diretor para o Centro-Oeste Cláudio Abreu informou que não comentaria as ações de Roseli.

Deve haver mais mecanismos de controle sobre o destino de recursos de obras públicasA Alberto e Pantoja foi registrada em fevereiro de 2010 na Junta Comercial do Distrito Federal com documentos fraudados. Segundo Geovane Martins, tabelião do cartório de Gama, cidade próxima a Brasília, a cópia do contrato de constituição da Alberto e Pantoja apresenta sinais evidentes de falsificação. Os carimbos usados não seguem o padrão do cartório, e a assinatura do escrevente responsável não coincide com a original.

O ato de constituição da empresa apresenta as assinaturas de duas testemunhas. São dois irmãos donos de um escritório de contabilidade. Diante da reportagem de ÉPOCA, um deles exibiu documentos e assinou para mostrar que sua letra era diferente da registrada nos documentos da Alberto e Pantoja. Mesmo com tantas inconsistências, a turma de Cachoeira levou a papelada até a Junta Comercial do DF e saiu de lá com o registro da Alberto e Pantoja. O grupo ainda se valeu de uma carteira de identidade falsa de Roseli. Para completar, no endereço da Alberto e Pantoja informado à Junta Comercial funciona uma oficina mecânica.

No Rio, o dinheiro passava por sonegadores. No DF, chegava a uma mulher com dupla identidade O contador Gilmar Carvalho Moraes é ex-marido de Roseli e responsável, segundo documentos em poder da CPI, pela declaração de Imposto de Renda da Alberto e Pantoja relativa a 2010. Naquele ano, a empresa recebeu R$ 18 milhões da Delta e distribuiu os mesmos R$ 18 milhões. Moraes afirma que seu nome e o de Roseli foram usados por falsários para abrir a empresa. Segundo ele, Roseli mora em São Paulo e tira seu sustento de vendas ocasionais.

 “A gente não tem nada a ver com Cachoeira”, diz. Moraes afirma que Roseli e ele não tiraram proveito das movimentações financeiras. “Estamos na pior.” Ao que parece, todos estão. Até mesmo Fernando Cavendish, que alegou estar perto da falência. Ninguém admite ter visto a cor dos milhões distribuídos pela Delta. Não há dúvidas de que eles existem.

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Mais uma irresponsabilidade de Eduardo paes.




                                                           Reprodução do Extra

As Farmácias Populares do Brasil são do governo federal, mas a gestão administrativa é repassada às prefeituras e governos estaduais. O Ministério da Saúde informou que as unidades da cidade do Rio fecharam por orientação do prefeito Eduardo Paes, um irresponsável. Pessoas humildes, principalmente idosos ficaram sem remédios porque para Paes a Rio + 20 é festa. E não venham me dizer que por exemplo, a unidade da Penha funcionando atrapalharia o trânsito da Rio + 20 lá na Barra.

Mas por conta da Rio + 20, Paes cometeu outra atrocidade. Fechou todas as creches municipais. Como a maioria das pessoas não é funcionária pública e não teve ponto facultativo não tinham onde deixar os filhos para irem trabalhar. É a casa da mãe Joana.



quinta-feira, 21 de junho de 2012

Prefeitura do Rio : Em lugar de educar querem adestrar alunos.


Alunos da rede pública do Rio farão provas pelo computador .

Os alunos da rede municipal de ensino do Rio começarão a experimentar, a partir do segundo semestre, um novo jeito de fazer provas. A Secretaria de Educação já começou a treinar cem professores para preparar um banco com 80 mil questões voltadas para testes digitais, que serão aplicados aos alunos em computadores portáteis já existentes na maioria das escolas. O sistema será usado inicialmente nas avaliações bimestrais, que servem como base para o acompanhamento do desempenho das unidades.

— É algo que vai facilitar a vida do professor, principalmente na questão da correção automática das provas, sem que ele perca o controle sobre o desempenho do aluno, já que o sistema pode até produzir relatórios sobre a evolução dos estudantes — destaca a secretária municipal de Educação, Claudia Costin.

Os testes digitais não substituirão as tradicionais provas de papel, das avaliações cotidianas do professor. Todas as questões aplicadas pelo computador serão de múltipla escolha. Há a possibilidade até de serem usadas animações para tornar o uso mais atrativo para os alunos. Em 2013, o sistema também será utilizado em provas feitas no início do ano letivo, para detectar se o nível de letramento dos estudantes dos 1, 2 e 3 anos do ensino fundamental está adequado à série.Como esse pessoal mente !

Trata-se de uma estratégia para descaracterizar a figura do professor. Na verdade , eles querem acabar com os professores. Como não sabem lidar com seres pensantes , eles preferem os computadores que não reclamam das péssimas condições de trabalho , dos baixos salários e dos projetos intempestivos da Secretaria Municipal de Educação. Essa estratégia é um passo gigantesco para transformar alunos em robôs. Esse prefeito não suporta os servidores públicos.

Placas e cartazes anunciam proibição da venda de crack em favela do Rio.



Proibição ocorre na comunidade do Jacarezinho, onde funcionava uma das maiores cracolândias da cidade.

Placa na favela do Jacarezinho indica proibição da venda do crackPlacas e cartazes espalhados supostamente por traficantes na favela do Jacarezinho, na zona norte do Rio de Janeiro, onde funcionava uma das maiores cracolândias da cidade, estão anunciando a proibição da venda deste tipo de droga na comunidade.


O presidente da ONG Rio de Paz, Antônio Carlos Costa, afirmou que essa proibição deverá provocar uma migração dos usuários para outras partes da cidade e pediu ajuda das autoridades.

"Muitos destes usuários não têm dinheiro, pois são pobres, sem moradia fixa, expostos as consequências da abstinência, e correndo o risco de não serem bem vindos nos locais em que chegarem. Solicitamos que o governo acompanhe essa provável migração provendo acolhimento e ajuda para estes seres invisíveis dos grandes centros urbanos", afirmou.

A proibição da venda do crack se estende também para as vizinhas comunidades da Mandela e Manguinhos.

Procurada pelo iG, a Secretaria de Segurança Pública informou que ainda não tem a confirmação da proibição da venda do crack no Jacarezinho. A pasta explicou que está acompanhando atentamente a possível mudança de comportamento da facção criminosa Comando Vermelho (CV) em relação à comercialização deste tipo de droga.